Contratar um exército de humanos para fazer um trabalho “quase mecânico”

Todo mundo já deve ter visto algum anúncio online com chamadas do tipo: “Ganhe dinheiro com a INTERNET! Fature 100 reais por dia sem sair de casa!”. Pesquisando sobre análise de imagens em Big Data me deparei com uma plataforma que já existe há bastante tempo e que eu, incrivelmente, não conhecia: o Amazon Mechanical Turk, que pode ser uma das explicações para entender que realmente esses “recrutadores na internet” possam ser reais e efetivamente o que oferecem seja verdade! Não estou dizendo que todos os serviços que oferecem dinheiro sem sair de casa são confiáveis, muito pelo contrário! Na Amazon eu talvez (eu disse TALVEZ hehehehe) até confie, mas em outras empresas menos conhecidas é bom abrir o olho, mas essa descoberta deixa um fiozinho de esperança de que pode ser viável…

O que é o turco mecânico da Amazon?

Amazon Mechanical Turk é uma da plataforma que recruta e paga pessoas pela realização de determinadas tarefas — por vezes mecânicas, repetitivas, etc. — mas que ainda precisam de um “toque humano” para obter sucesso. Entendendo o motivo para esse nome curioso, já é possível compreender o que é o serviço oferecido. O “Turco Mecânico” é uma referência a uma famosa fraude do século 18 (que eu não sabia da existência), onde o inventor Wolfgang von Kempelen alegava ter construído uma máquina que jogava xadrez. Porém, na verdade, tratava-se de uma engenhoca em que um grande mestre enxadrista ficava escondido dentro da máquina operando-a.

O nome é quase autoexplicativo… O serviço da Amazon nada mais é do que você contratar uma força tarefa de humanos espalhados pelo mundo para executar uma determinada atividade que demanda muito tempo e precisa ser resolvida rapidamente, ou que não seria executada por uma única pessoa, ou que um computador/algoritmo não teria a mesma assertividade para solucionar o problema de forma aceitável, por exemplo: categorizar milhares de imagens. Um engenheiro de software pagou US$ 0,10 para cada vez que uma pessoa identificasse em um banco de imagens as fotos que apareciam um bichinho olhando para a câmera. Quase 17 mil pessoas toparam o trabalho, com os resultados obtidos o engenheiro pretendia desenvolver um software de inteligencia artificial capaz de entender o conteúdo de fotos com ou sem animais (Superinteressante).

Análises complexas

Existem muitos tipos de análises que são difíceis de serem automatizadas computacionalmente, principalmente aquelas que envolvem algum tipo de categorização, bastante comum em pesquisas acadêmicas, como, por exemplo, se um determinado comentário na internet é positivo ou negativo. Por melhor que se programe um algoritmo para descobrir isso, ainda não se atingiu um nível satisfatório de análise que leve em consideração ironias ou subjetividades, bastante recorrentes nas redes sociais ou outros ambientes virtuais. Muitas vezes as interpretações são difíceis até para nós “humanos inteligentes”: será que essa pessoa está feliz ou está sendo irônica? Isso é um xingamento ou uma brincadeira? Nesse ponto a Amazon parece ter encontrado uma solução possível (para quem tem verba para investir nisso, claro!). Lev Manovich em seus estudos analisou milhões de imagens, principalmente do Instagram, e lendo suas pesquisas (que sempre me intrigaram, “como que ele fazia isso?!?!”) encontrei uma breve citação em uma de suas metodologias falando do “turco mecânico da Amazon” sem maiores aprofundamentos. Eu como um bom curioso, resolvi ir mais a fundo e entender quem era esse turco, ainda bem que fiz isso…

Entendendo mais sobre esse serviço da Amazon me lembrei dos trabalhadores a serviço do Willy Wonka na fantástica fábrica de chocolates, agora todo mundo pode ter seus Oompa Loompas. Mas cuidado a brincadeira pode sair caro: o preço mais baixo é de 5 centavos de dólar para cada ação realizada, se você quiser analisar 20 mil imagens (eu já tenho mais ou menos esse volume de imagens para analisar na minha pesquisa atual) vai ter que desembolsar pelo menos mil dólares. Eu particularmente no momento estou mais para Oompa Loompa (recrutado para fazer cliques) do que para Willy Wonka (contratante de recrutadores).

 

1 comentário em “Contratar um exército de humanos para fazer um trabalho “quase mecânico””

  1. Pingback: Você está alimentando o monstro: #10yearchallenge – BLOG | ocarlosteixeira

Deixe uma resposta